Pesquisa mostra quais as cidades preferidas para imigrantes se estabilizarem no Canadá.

Estudar os locais onde imigrantes tem maior probabilidade de construir uma vida é importante para criação de estratégias que possam ser utilizadas em outras localizações. Com estas informações, por exemplo, é possível descobrir o que atrai estes imigrantes e quais os fatores determinantes na escolha entre optar por construir uma vida em outro país ou voltar para casa.

Por conta disso, a Statistics Canada, fez uma pesquisa recente para estudar em quais cidades e províncias há a maior probabilidade de imigrantes ficarem por mais tempo. Os pesquisadores usaram dados da 2020 Longitudinal Immigration Database, que é frequentemente usado para rastrear os resultados econômicos dos imigrantes canadenses por meio dos impostos de rendas anuais.

Vancouver, Toronto e Edmonton

Segundo o estudo que utilizou como referência os imigrantes que vieram para o Canadá em 2014, Vancouver foi a cidade que possuiu maior retenção de imigrantes com pouco mais de  86% morando na cidade por mais de 5 anos.  Em outras palavras, a cada 100 pessoas que mudaram para a cidade em 2014,  mais de 86 continuaram declarando seus impostos na cidade em 2019.

Toronto teve a segunda maior taxa de retenção para os recém chegados de 2014, com cerca de 86% permanecendo na cidade cinco anos depois. Edmonton ficou em terceiro lugar com quase 85%.

Os imigrantes que obtiveram patrocínio de familiares obtiveram maior probabilidade de permanecer na mesma cidade de admissão quando comparada com outra classe de imigrantes. 

Para um entendimento melhor, na imigração canadense existem três classes de imigrantes: 

  • Imigrantes que obtiveram a residência permanente por meio da experiência profissional no Canadá.
  • Refugiados que obtém a residência permanente com base em objetivos de segurança ou humanitários.
  • Imigrantes de classe familiar que são “patrocinados” por um cidadão canadense, muitas vezes o seu cônjuge.

Já analisando as Províncias do Atlântico, Halifax teve a maior taxa de retenção imigratória de sua história, com quase 58%. Nova Scotia teve a maior taxa de retenção da região, com quase 63% de seus imigrantes continuaram vivendo na cidade por mais de 5 anos. Analisando historicamente esta região sempre teve baixa retenção de seus imigrantes, por conta disso uma alternativa do governo federal para aumentar este número foi a criação do Atlantic Immigration Pilot Program, que facilita a obtenção da residência permanente para os imigrantes que desejam viver na região e contribuir para a economia do país.

Imigrantes normalmente continuam vivendo na província em que conseguiram trabalho antes da residência permanente.

Possuir experiência de trabalho ou estudo no Canadá é uma questão muito importante na vida dos imigrantes na hora de decidir mudar de províncias.

O trabalho aparece como um dos fatores mais decisivos na retenção destes imigrantes. Entre os imigrantes que se tornaram residentes permanentes em 2014, aqueles que possuíam experiência de trabalho permaneceram com maior frequência na região, província ou território em que foram admitidos.

Refugiados com experiência anterior de trabalho foram os que mais permaneceram na província de admissão, com uma tava de retenção de até 93%. Aqueles que só tinham permissão de trabalho antes de se tornarem residentes permanentes tiveram uma taxa de retenção de pouco mais de 90%.

Os recém-chegamos com experiência de trabalho e estudo tiveram uma taxa de permanência de cerca de 81%. Os imigrantes com permissão de estudo apenas, tiveram a retenção mais baixa, com apenas 79%. Um dos motivos para estes valores nesta classe imigratória, é que estudantes podem se mudar com maior frequência para procura de emprego e novas oportunidades.

Além disso, o estudo mostra também que a maioria dos imigrantes estão mais propensos a mudar de região nos primeiros anos após sua admissão ao país. As taxas de permanência para imigrantes que estão no Canadá há mais de 10 anos são de aproximadamente 86% em comparação com a taxa de retenção de cinco anos de cerca de 88%. Apesar da diferença de apenas 2%, o estudo comprova que os primeiros anos são muito mais voláteis para os imigrantes.

As taxas de permanência por província e classe de imigração para residentes permanentes na marca de 10 anos foram semelhantes às observadas em cinco anos. As províncias com maiores taxas foram Ontário (91,5%) , British Columbia (87,3) e Alberta (86,1%). Nas Províncias do Atlântico, Nova Scotia teve a maior taxa com 58%. 

Em relação a classe imigratória com mais de 10 anos de residência permanente no Canadá, os refugiados vieram em primeira posição com 92%. A classe com permissão de trabalho antes da imigração obteve 88.3% permaneceram com maior frequência em sua província ou território de admissão.

Se você gostou desse artigo, compartilhe com seus amigos e fique por dentro das notícias mais relevantes sobre o Canadá. Está no Brasil e quer imigrar? A Canada Journal oferece consultoria educacional sem custo.

Entre em contato conosco pelo whatsapp: +1 (778) 251-3740 https://whats.link/canadajournal ou pelo email contato@canadajournal.com

Assine nossa newsletter

Deixe seu e-mail e receba em primeira mão as novidades do Blog da Canada Journal.