Canadá recua sobre isenção de proibição de viagens para estudantes internacionais

No início deste ano, o Canadá anunciou que os estudantes internacionais estariam isentos da proibição de viagem desde que tivessem uma permissão de estudo válida ou tivessem sido aprovados para uma permissão de estudo antes de 18 de março de 2020.

 “Buscar a entrada com o objetivo de estudar no Canadá geralmente seria considerado discricionário / opcional”

No entanto, essas regras foram alteradas, com o governo canadense dizendo agora que os alunos que tinham uma permissão de estudo antes de 18 de março só estarão isentos das restrições de viagem se viajarem por um objetivo ‘não discricionário ou não opcional’.

Todos os estrangeiros que desejam entrar no Canadá devem vir ao Canadá com um propósito de viagem que não seja opcional ou não discricionário“, disse Rebecca Purdy, porta-voz sênior da Agência de Serviços de Fronteiras do Canadá, ao The PIE News.

“Tentar a entrada com o objetivo de estudar no Canadá geralmente seria considerado discricionário/opcional, a menos que exista um requisito para o aluno estar no Canadá”, disse ela. Fundamentalmente, isso significa que os estudantes que podem estudar on-line em seu país de origem provavelmente receberão a entrada recusada.

As mudanças causaram grande preocupação entre os estudantes internacionais, que dizem que estudar no país de origem não é uma opção viável devido às diferenças de horário e porque o estudo on-line não oferece uma boa relação custo/benefício.

Muitos entraram em contato com o The PIE via Twitter para expressar suas preocupações. “Há uma grande diferença de tempo entre o Canadá e a Índia”, relatou Mohammad Danish, um estudante que planeja estudar no Centennial College, em Toronto.

“Você precisa acordar tarde da noite para assistir a essas aulas … Muitos estudantes estão enfrentando problemas. Em termos práticos e de saúde, é muito difícil ficar acordado a noite toda estudando e dormir o dia inteiro.

Akshay Bhardwaj, another Indian student, explained that many students travel to Canada and chose to study abroad because they live in rural places where internet access is a problem.

“Rural areas in India do not have internet facilities… they often experience power issues,” he said.

Akshay Bhardwaj, outro estudante indiano, explicou que muitos estudantes optam por viajar e estudar no exterior porque moram em áreas rurais na Índia, onde o acesso à Internet é um problema.”As áreas rurais da Índia não têm instalações de internet … elas costumam ter problemas de energia”, disse ele.

A decisão final sobre se um aluno será permitido no Canadá será tomada por oficiais de serviços de fronteira e não pelo IRCC, mas diretrizes que descrevem exatamente o que constitui uma viagem não discricionária ou não opcional foram publicadas no site do governo canadense.

O pessoal de fronteira considerará se os estudantes já estão estabelecidos no Canadá e retornando à sua residência atual, se a escola reabrirá e se poderão iniciar as aulas após o término do período de quarentena.

Os funcionários também considerarão se o programa do aluno exige que ele estude pessoalmente (como a necessidade de laboratórios ou oficinas), se o programa não está sendo entregue on-line ou se eles não podem estudar on-line em seu país de origem (incluindo questões de banda de internet). Eles também considerarão se o programa do aluno está sendo adiado ou cancelado, ou se teve a inscrição adiada para uma data futura.

“Estudantes internacionais continuam sendo muito bem-vindos nos campi universitários canadenses”

Um porta-voz do IRCC confirmou ao The PIE: “Em 20 de março, o ministro Mendicino anunciou que estudantes internacionais que possuíam uma permissão de estudo válida ou haviam sido aprovados para uma permissão de estudo até a data de 18 de março de 2020 poderiam viajar para o Canadá por via aérea ou terrestre.“Desde então, introduzimos mais flexibilidade para estudantes internacionais”.

“Isso inclui permitir que os estudantes que já estão no Canadá continuem seus estudos on-line sem afetar sua elegibilidade para a permissão de trabalho de pós-graduação (PGWP), permitir que os estudantes que não possam viajar para o Canadá iniciem seus estudos para concluir até 50% de seu programa on-line,também sem afetar sua elegibilidade ao (PGWP), e permitir que estudantes internacionais que estejam no país possam trabalham em serviços essenciais por até 40 horas por semana, aos invés de apenas 20 horas”.

Porém, até o momento da redação deste artigo, o IRCC não respondeu diretamente às preocupações dos estudantes de serem barrados na fronteira.

O Canadá anunciou recentemente várias medidas para apoiar os estudantes internacionais a iniciar um novo programa on-line neste outono, de seu país de origem, incluindo o processamento rápido de permissões para estudos e a introdução de um processo temporário em duas etapas para estudantes internacionais que não podem enviar toda a documentação necessária. Veja mais sobre isso aqui.

Tem alguma dúvida ou precisa de alguma ajuda com colleges e imigração? Entre em contato conosco pelo email contato@canadajournal.com ou pelo whatsapp que um de nossos consultores terá o maior prazer em ajuda-lo.

Fonte: https://thepienews.com/news/canada-backtracks-on-travel-ban-exemption-intl-students/

Assine nossa newsletter

Deixe seu e-mail e receba em primeira mão as novidades do Blog da Canada Journal.