O Canadá deve fazer mais para reter residentes temporários menos qualificados no Canadá, de acordo com um resumo da política da Universidade Ryerson.

De acordo com o resumo publicado pela Canada Excellence Research Chair (CERC) em Migração e Integração há mais a ser feito pelos trabalhadores com menor qualificação em termos de imigração permanente.

O CERC é um programa que apoia universidades canadenses ao premiar pesquisadores de renome mundial em até US$10 milhões para estabelecer projetos de pesquisa. O CERC em Migração e Integração da Ryerson University é o primeiro CERC concedido à universidade.

Todos os anos, o Canadá acolhe mais de 350.000 novos residentes permanentes, cerca de dois terços viveram no Canadá temporariamente antes. Apesar da pandemia, o Canadá está empenhado em receber um grande número de novos imigrantes.

Também há cerca de 600.000 residentes temporários que vêm ao Canadá anualmente. A maioria dos que se tornam residentes permanentes, entretanto, trabalha no que é chamado de ocupações “altamente qualificadas”. Os residentes temporários nas chamadas ocupações “pouco qualificadas” têm menos oportunidades de transição para a residência permanente.

A pandemia destacou ainda mais a importância dos trabalhadores pouco qualificados para a economia. Esses trabalhadores aceitaram empregos como balconistas de mercearias, limpadores de hospitais e trabalhadores agrícolas.

A demanda por empregos de baixa qualificação também deve crescer como consequência do aumento da demanda por mão de obra na próxima década, embora se projete que esse crescimento se desdobrará a uma taxa mais baixa do que os empregos altamente qualificados.

Setores como creche, serviços para a família, transporte comercial, serviços de alimentação e construção civil devem crescer nos próximos 10 anos. Além disso, o envelhecimento da população canadense aumentará a demanda por serviços de saúde e sociais, à medida que os baby boomers atingem a idade de aposentadoria.

Essa demanda crescente por empregos de baixa qualificação pode ser devido à relutância dos trabalhadores canadenses em preencher esses cargos. Muitos residentes permanentes altamente qualificados acabam com empregos menos qualificados devido a essa alta demanda.

Quais programas de imigração atuais são voltados para trabalhadores de baixa qualificação?

O Programa de imigração Provincial da Colúmbia Britânica (BC PNP) convida regularmente vários trabalhadores pouco qualificados a se candidatarem à indicação provincial para residência permanente. Isso é feito por meio da categoria de Nível Básico e Trabalhador Semiqualificado.

O processo provincial em Ontário oferece a alguns trabalhadores em ocupações de alta necessidade um caminho para a residência permanente.

O processo piloto do Atlântico é outra opção para trabalhadores menos qualificados que desejam imigrar para qualquer uma das províncias atlânticas do Canadá – New Brunswick, Newfoundland and Labrador, Nova Scotia e Prince Edward Island.

Além disso, o Programa Piloto de Imigração Agroalimentar oferece a 2.750 trabalhadores nas indústrias agrícola e agroalimentar um caminho para a residência permanente.

Um aspecto comum desses programas que visam trabalhadores pouco qualificados é que eles são de pequena escala.

Por esse motivo, o resumo da política pede a expansão do sistema de imigração em duas etapas para incluir residentes menos qualificados.

O sistema de imigração de duas etapas refere-se àqueles que vêm para o Canadá temporariamente e depois fazem a transição para residentes permanentes.

O Canadá anunciou recentemente seis novos programas de imigração para trabalhadores estrangeiros temporários, incluindo trabalhadores da área de saúde, outros trabalhadores essenciais, estudantes internacionais e trabalhadores com entendimento do francês.

Embora esses novos programas sejam por tempo limitado, o resumo da política os descreve como um passo na direção certa.

Canadá deve oferecer mais opções para trabalhadores menos qualificados. O resumo da política recomenda que o Canadá crie um caminho contínuo para a residência permanente para trabalhadores temporários menos qualificados e que aceite um grande volume de candidatos.

Também é recomendado que o Canadá aloque entre 10% e 20% dos candidatos de classe econômica para trabalhadores menos qualificados e convide trabalhadores estrangeiros temporários elegíveis para solicitar residência permanente.

Além disso, o Canadá é incentivado a introduzir novas políticas que ajudem a proteger os trabalhadores domésticos estrangeiros de uma queda nos salários.

O Canadá também deve investir em serviços de estabelecimento para trabalhadores estrangeiros temporários que são elegíveis para a transição para a residência permanente.

Finalmente, o Canadá é encorajado a comunicar ao público canadense a contribuição econômica de trabalhadores pouco qualificados para tratar de quaisquer preocupações ou sentimentos anti-imigração que possam surgir como resultado.

Assine nossa newsletter

Deixe seu e-mail e receba em primeira mão as novidades do Blog da Canada Journal.