Empregabilidade: cidades menores atraem novos imigrantes no Canadá

Cidades menores oferecem boas oportunidades de emprego, moradias mais acessíveis e alta qualidade de vida para quem vem morar no Canadá. Além disso, nos últimos vinte anos, o Canadá tem incentivado que novos imigrantes se mudem para cidades menores a rtavés dos programas provinciais de imigração.

O PNP (Provincial Nominee Program) permite que províncias e territórios em todo o país desenvolvam seus próprios critérios de elegibilidade para imigrantes de classe econômica e depois nomeiem imigrantes que atendam às suas necessidades do mercado de trabalho local para status de residente permanente no Canadá.

O PNP tem sido eficaz em reduzir a parcela da imigração para as três maiores províncias do Canadá (Ontário, Quebec e Colúmbia Britânica) de 85%, quando o programa foi lançado em 1999, para cerca de 70% hoje.

Programas atualmente em vigor para promover a imigração para cidades menores

Por outro lado, o governo federal do Canadá e suas províncias e territórios buscam desenvolver ainda mais os programas de imigração em cidades menores através de lançamentos de programas piloto como o Piloto de Imigração do Atlântico (AIP), Piloto de Imigração Rural e do Norte (RNIP), e ainda planeja lançar novos programas, como o Programa de Nomeação Municipal (MNP).

Ontário pretende lançar um novo piloto regional de imigração sob seu PNP para este ano de 2020. Ontário está adotando essa iniciativa porque quase 80% de seus imigrantes vão para sua região de capital (a área da Grande Toronto), deixando de lado boas oportunidades em cidades menores da província.

64% dos novos imigrantes foram para Toronto, Montreal, Vancouver e Calgary em 2018

Em 2018, 64% dos novos imigrantes no Canadá se estabeleceram nas maiores cidades do país (Toronto, Montreal, Vancouver e Calgary). Isso faz sentido, já que os imigrantes procuram três coisas: oportunidades de emprego, comunidades de imigrantes existentese infraestrutura adequada, como transporte público.

Está claro, então, que o Canadá tem mais trabalho a fazer para ajudar os novos imigrantes a entender os benefícios de construir uma vida fora das grandes cidades.

Oportunidades de emprego em muitas cidades menores

A principal prioridade dos novos imigrantes no Canadá é encontrar um emprego. Os recém-chegados são atraídos pelas perspectivas econômicas das principais cidades do Canadá, mas precisam saber que cidades menores também podem oferecer excelentes oportunidades. De fato, eles podem encontrar melhores oportunidades de emprego em cidades menores porque costumam ter uma maior necessidade de trabalhadores.

Esses destinos também têm menos jovens canadenses, novos imigrantes e canadenses de outras partes do país para preencher as vagas deixadas por muitos canadenses idosos que estão se aposentando.

Considere que a taxa de desemprego do Canadá é de 5,7%, o que é historicamente baixo devido ao envelhecimento da população do país e à baixa taxa de natalidade.

As taxas de desemprego dos principais destinos dos recém-chegados são as seguintes:

Toronto: 5,6%

Montreal: 6,0%

Calgary: 7,1%

Vancouver: 4,8%

Somente Toronto e Vancouver estão atualmente superando a média nacional. No entanto, como veremos abaixo, a instalação nessas duas cidades tem um custo significativo.

Muitas cidades menores do Canadá têm taxas de desemprego mais baixas do que a média nacional, o que é algo que os novos imigrantes devem levar em consideração ao decidir em qual comunidade construir suas vidas:

Moncton, New Brunswick: 5,1%

Trois-Rivieres, Quebec: 5,2%

Ottawa-Gatineau, Ontário / Quebec: 4,4%

Hamilton, Ontário: 4,5%

Catherines-Niagara, Ontario: 4,8%

Kitchener-Cambridge-Waterloo, Ontário: 5,2%

Brantford, Ontário: 3,8%

Guelph, Ontário: 5,6%

London, Ontario: 5,6%

Barrie, Ontário: 5,2%

Grande Sudbury, Ontário: 5,4%

Thunder Bay, Ontário: 5,0%

Winnipeg, Manitoba: 5,3%

Saskatoon, Saskatchewan, 5,7%

Kelowna, Colúmbia Britânica: 4,2%

Abbotsford-Mission, Colúmbia Britânica: 4,9%

Victoria, Colúmbia Britânica: 3,4%

Uma vantagem adicional para os recém-chegados é que as cidades menores têm mercados de trabalho menos competitivos, o que pode permitir aos recém-chegados encontrar emprego mais rapidamente do que nas cidades maiores.

Preço da habitação

Embora Toronto e Vancouver sejam particularmente atraentes para os recém-chegados, o custo de vida é muito alto. A maior despesa para canadenses e imigrantes é a moradia e, nos últimos anos, Toronto e Vancouver se tornaram cidades menos acessíveis. O aluguel médio de um apartamento de dois quartos em Toronto agora é de US$ 1.600 e, em Vancouver, é de US$ 1.800. Mesmo que um recém-chegado consiga um emprego com salários mais altos nessas cidades, gastará muito mais em moradia.

A título de comparação, o aluguel médio de um apartamento de dois quartos é de cerca de US$ 900 em Moncton, US$ 1.300 em Ottawa-Gatineau, US$ 1.200 em Winnipeg e US$ 1.100 em Saskatoon. Mesmo se você receber um salário mais baixo nessas cidades, sua renda permitirá que você pague mais do que em Toronto e Vancouver.

Qualidade de vida

Outra grande vantagem de se instalar em uma cidade menor é que os recém-chegados podem ter uma melhor qualidade de vida do que se tivessem se mudado para uma cidade maior. Os tempos de deslocamento podem ser mais curtos, pois há menos tráfego, e os recém-chegados podem acessar uma variedade de atividades diferentes com base em suas preferências.

Muitas cidades menores do Canadá oferecem atividades culturais e recreativas semelhantes às das grandes cidades, mas também oferecem atividades ao ar livre, como esqui, caminhada e acesso às praias. Além disso, pode ser mais fácil para os iniciantes fazer amizades nesses destinos, já que pequenas comunidades podem ser mais unidas.

Mais de 80 programas de imigração para escolher

Apesar do apelo de Toronto, Montreal, Calgary e Vancouver, os novos imigrantes devem considerar fortemente a mudança para uma cidade canadense menor. Os recém-chegados têm acesso a muitas oportunidades de emprego nessas cidades, bem como a muitos caminhos de imigração para escolher. Atualmente, o Canadá oferece mais de 80 fluxos de imigração de classe econômica, muitos dos quais existem para incentivar os imigrantes a construir uma vida em cidades menores.

Conclusão

O declínio dos setores tradicionais de emprego e a expansão da economia do conhecimento nas últimas duas décadas tiveram um efeito excessivo nos centros rurais e nas pequenas populações, enquanto os grandes centros urbanos prosperaram e cresceram.

om baixas taxas de natalidade domésticas, 25 pequenos centros precisam concentrar mais recursos em manter aqueles que permanecem e atrair novos residentes.

Muitos dos mesmos fatores que levam os canadenses das áreas rurais e pequenas para as cidades maiores também influenciam as decisões dos imigrantes sobre onde morar. Tanto canadenses quanto imigrantes querem residir onde há oportunidades de emprego, e alguns preferem a vibração social que as grandes cidades oferecem. Para os imigrantes, a vibração social inclui estar com membros de seus próprios grupos e outros etnoculturais. Para que as estratégias de atração e recrutamento funcionem, áreas rurais e pequenas devem comercializar os benefícios de viver em sua região para imigrantes, jovens e profissionais que trabalham.

A atração de imigrantes por pequenos centros populacionais e regiões rurais, seja de fora do Canadá ou de grandes cidades canadenses, é uma maneira de combater a população e a economia em declínio desses centros.

Embora as áreas rurais não possuam alguns dos recursos encontrados nas cidades maiores, elas têm suas próprias características desejáveis ??e podem ser mais ágeis e reunir maior esforço coletivo mais rapidamente.

Se você não sabe qual cidade se encaixa melhor para seu perfil, converse com a gente. Envie-nos um email para contato@canadajournal.com e teremos o maior prazer em lhe ajudar nesse processo.

https://www.cicnews.com/2020/02/there-are-jobs-in-smaller-cities-for-new-immigrants-to-canada-0213657.html#gs.wztx25

Assine nossa newsletter

Deixe seu e-mail e receba em primeira mão as novidades do Blog da Canada Journal.