Por que as pessoas imigram para a Nova Escócia – e por que eles vão embora?

Em uma pesquisa recente que perguntava aos atuais e ex-imigrantes da Nova Escócia quais fatores entram em jogo na escolha de um novo lugar para morar.

O principal fator de decisão sobre a permanência ou não de imigrantes na Nova Escócia dependia das oportunidades de trabalho disponíveis.

Cerca de 46 por cento dos imigrantes que deixaram a província entre 2011 e 2018 relataram que era devido à falta de oportunidades de emprego. Isso pode estar relacionado a encontrar um emprego ou encontrar um que corresponda ao seu treinamento ou experiência.

Isso, de acordo com uma pesquisa recente de 2.815 imigrantes que deixaram a Nova Escócia ou permaneceram na província. O estudo foi de autoria de Ather Akbari, da Saint Mary’s University, e preparado para o departamento de imigração da Nova Escócia.

Quando perguntados qual foram as principais razões que levaram os imigrantes a decidirem por Nova Escócia as repostas aportaram para as características econômicas e não econômicas. Mais de 40 por cento basearam sua escolha em fatores econômicos, incluindo oportunidades de emprego para eles próprios e seu cônjuge e bem como custo de vida (incluindo moradia).

Os fatores não econômicos cairam sobre uma variedade de fatores sociais, incluindo comunidades seguras, um bom lugar para criar filhos, comunidades sem discriminação e qualidade de vida. Em sua classificação de a importância desses fatores em sua decisão, oportunidades de emprego, qualidade de vida e comunidade segura receberam a classificação mais alta, enquanto o acesso à comunidade local serviços e treinamento de idiomas eram os menos importantes

Cerca de 74 por cento dos imigrantes que chegaram entre 2011 e 2018 permaneceram na província. Com base nas intenções expressas na pesquisa, Akbari escreveu que é possível que 10 por cento dos participantes adicionais também possam sair nos próximos cinco anos, além dos 26 por cento que saíram durante o período do estudo.

Os três principais motivos que esses entrevistados deram para deixar a província, ou apenas pensar nisso, foram: buscar melhores oportunidades de trabalho; melhores salários e impostos mais baixos; e encontrar um plano de saúde provincial mais adequado. Alguns entrevistados também relataram algum tipo de discriminação no local de trabalho.

A maioria dos imigrantes que partiram era mais jovem e tinha maior probabilidade de ser solteira. Eles tinham relativamente o mesmo nível de educação que aqueles que permaneceram. Não houve diferença significativa de gênero entre os que deixaram a Nova Escócia e os que permaneceram.

Quais são os fatores na escolha do destino?

Uma combinação de fatores econômicos e não econômicos influenciam a decisão de um imigrante de se mudar para a Nova Escócia. Mais de 40 por cento baseiam suas escolhas nas oportunidades de emprego para eles e seus cônjuges e no custo de vida.

Os 60 por cento restantes baseiam sua decisão em fatores sociais. Isso inclui qualidade de vida, comunidades seguras, bons lugares para criar os filhos e comunidades sem discriminação.

Quando os participantes foram solicitados a classificar esses fatores em ordem de importância, as oportunidades de emprego, qualidade de vida e comunidades seguras vieram em primeiro lugar. O acesso aos serviços da comunidade local e o treinamento em línguas foram considerados os menos importantes.

Como os formuladores de políticas podem melhorar a situação?

Com base nas conclusões do estudo, o relatório recomendou que a província se concentrasse nos imigrantes econômicos que vêm com suas famílias. Os imigrantes de classe econômica tiveram a menor taxa de retenção em comparação com a classe familiar e a classe de refugiados.

O relatório reconhece o Programa Piloto de Imigração do Atlântico, que visa facilitar o processo de contratação de trabalhadores estrangeiros para empregadores nas quatro províncias do Atlântico. O envolvimento do empregador é um “passo importante” para a integração do assentamento de imigrantes por meio deste piloto, afirma o relatório.

Por fim, iniciativas de incentivo ao voluntariado, bem como atividades esportivas e recreativas, também ajudaram a aumentar a satisfação com a vida na Nova Escócia.

E aí, você escolheria Nova Escócia? Se sim conte-nos porquê!

Fonte:

https://www.smu.ca/webfiles/3StayersandLeaversSurveyReportFinalOctober23.pdf

Assine nossa newsletter

Deixe seu e-mail e receba em primeira mão as novidades do Blog da Canada Journal.