Coronavírus e a transformação do local de trabalho

O COVID-19 representa um desafio para as empresas em muitos níveis. À medida que as sociedades se ajustamà pandemia e as restrições são lentamente levantadas, um dos próximos desafios que nos aguarda é o retorno ao local de trabalho.

Nas últimas semanas ou meses, a grande maioria dos empregados foi solicitada a se distanciar socialmente e trabalhar em casa. A segurança da força de trabalho é a principal preocupação de qualquer líder de negócios. Portanto, como as empresas estão se perguntando como podem começar a trazer os funcionários de volta ao escritório de uma maneira segura e prudente, gostariamos de compartilhar algumas das etapas pelas quais as empresas passarão para retornarem ao trabalho.

O trabalho remoto permanece relevante

Por muitos anos, as empresas se preocupam com a produtividade dos trabalhadores remotos. O COVID-19 acelerou a transformação digital e, nas últimas semanas, aprendemos o quão produtivas nossas equipes podem ser enquanto trabalham remotamente.

Embora não exista um algoritmo de compactação para experiência, esse período serviu para ensinar às empresas que os empregados podem não apenas funcionar, mas prosperar trabalhando remotamente. Em uma pesquisa recente da Gartner com 317 CFOs, quase um quarto dos entrevistados disseram que moverão pelo menos 20% de seus funcionários no local para posições remotas permanentes, em um esforço para alcançar a economia de custos de uma força de trabalho remota.

E mais empresas podem seguir o exemplo do CEO do Twitter, Jack Dorsey, que anunciou que os funcionários de suas empresas, incluindo Twitter e Square, poderão trabalhar remotamente para sempre. Nem todas as empresas podem trabalhar remotamente, mas aquelas que podem fazê-lo em porcentagens maiores estão avançando.

Com tecnologias como Slack, Zoom, Monday.com e muitas outras ferramentas de colaboração baseadas na nuvem, as equipes podem ser tão produtivas quanto no escritório, se não mais. Um ponto importante a ser lembrado é que não são as ferramentas que tornam os funcionários produtivos, são os valores da empresa, o envolvimento dos funcionários e a clareza da liderança que impulsiona a produtividade.

A desvantagem de um trabalho mais remoto provavelmente será do lado humano, mas acredito que isso será mais uma desvantagem percebida do que real. Embora haja menos oportunidade para um café com um colega, as equipes terão que ser criativas sobre como manter o lado pessoal da colaboração.

Em muitas empresas, estamos vendo essa criatividade acontecendo organicamente nas últimas semanas, com almoços virtuais e happy hours virtuais reunindo equipes durante esse período de distância forçada.

Diretrizes para após a pandemia

Quando se trata do local de trabalho físico, há algumas questões importantes a serem respondidas. O mais importante é como oferecer aos funcionários um ambiente saudável e seguro para se conectarem com colegas de trabalho e serem produtivos?

Primeiramente, garantir que máscaras faciais, luvas e desinfetantes para as mãos estejam prontamente disponíveis no escritório. A empresa pode produzir máscaras personalizadas, que não apenas manterão os funcionários em segurança, mas também com orgulho de usar. Dispensadores de desinfetante para as mãos disponíveis em todas as áreas de recepção, espaços de colaboração e salas de reuniões devem estar disponíveis, e os funcionários devem ser incentivados a usá-los antes de interagirem uns com os outros.

É importante também garantir espaço para permitir distância social. Ajustes devem ser feitos no ambiente de escritório para criar novas áreas para reuniões informais, que normalmente ocorrerem na área de café ou em espaços comuns.

Quando se trata do retorno ao escritório, é essencial o planejamento de regras de engajamento no nível da empresa e no nível da equipe. Essas regras serão em torno do tempo que os funcionários planejam passar no escritório, seus motivos para entrar e, finalmente, as regras sociais de permanecer no escritório.

Cada equipe pode decidir como eles gostariam de trabalhar em direção a seus respectivos objetivos. Algumas equipes precisam se reunir semanalmente, outras precisam se atualizar diariamente. Nenhum tamanho serve para todos.

O que será importante é planejar o horário do escritório com base nas necessidades das equipes e em alinhamento com os regulamentos locais. Acredito que essas mudanças representem a maior mudança de mentalidade para os funcionários, pois, quando voltarem ao local de trabalho, voltarão rapidamente aos velhos hábitos. Caberá aos líderes e gerentes de equipe ajudar suas equipes a se adaptarem ao novo normal, com comportamentos mais prudentes no local de trabalho.

Socializar enquanto se distancia

Quando se trata de momentos sociais no escritório, muitas das vantagens tradicionais de escritório que são oferecidas aos empregados também precisam mudar após o COVID. Embora os encontros precisem mudar por enquanto, eles ainda são uma parte muito importante para a maioria das empresas.

As lideranças podem buscar maneiras pelas quais poderão trabalhar com restaurantes locais para substituir o formato de buffet aberto e substituí-lo por lancheiras menores que seriam entregues com mais frequência ao longo da semana, para que os funcionários que estão no escritório possam desfrutar da sociabilidade em todo o espaço de escritório. Esse conceito pode também ser visto como uma maneira de ajudar os restaurantes da comunidade local que sofreram durante a crise.

Finalmente, um tópico importante são as viagens de negócios. No passado, as viagens eram comuns como uma maneira de manter-se fisicamente próximo de clientes e colegas de trabalho.Embora não dê para acreditar que viagens de negócios se transformarão em coisa do passado, pois reuniões presenciais são muito importantes, por enquanto é preciso incentivar as equipes a se perguntarem se uma viagem é crítica para os negócios ou se pode ser tratada por videoconferência.

Os  Aprendizados

Retornar ao escritório após a pandemia será um processo de aprendizado para todos nós e acredito que precisamos encará-la como mais uma transição do que uma mudança para uma nova normalidade. Os líderes precisarão garantir que estejam possibilitando uma comunicação bidirecional real com os funcionários, incentivando-os a compartilhar quaisquer perguntas ou desafios que enfrentarem como resultado de alterações no local de trabalho.

Se os líderes mostrarem aos funcionários as medidas que estão tomando para mantê-los seguros e protegidos, enquanto permitem que eles sejam produtivos, a crise do COVID-19 pode acabar sendo uma oportunidade para não apenas fortalecer a cultura corporativa, mas aumentar o engajamento dos funcionários e aumentar a produtividade a longo prazo.

Assine nossa newsletter

Deixe seu e-mail e receba em primeira mão as novidades do Blog da Canada Journal.